AVL - Academia Volta-redondense de Letras
Acervo
close

Nesta área você encontrará os títulos da Biblioteca da AVL, contendo produções literárias dos autores de Volta Redonda e região, membros e não membros da AVL.

Estamos buscando formas de disponibilização do acervo para a sociedade. Aguardem notícias.

A chave e a senha - pequenas porções de poesias
close

EM BREVE
A parede & outros contos
close

A parede & outros contos, de José Huguenin, reúne textos premiados em concursos literários nacionais, como "Desencontros Certeiros", "O sabor dos velhos tempos", bem como em concursos internacionais, como "Ponto de Retorno". A temática é vasta, indo do humor ("O casamento dificultoso"), suspense ("Eu sei o você fez"), realidade fantasiosa ("O japonês em sangue") até aos textos dramáticos, como "A parede", que dá nome ao livro. Também são apresentados experimentos narrativos através de micro-contos: textos curtos, com poucos caracteres.
Além das palavras
close

EM BREVE
Andanças do Coração
close

EM BREVE
Anjo da goiabeira - 2010
close

em BREVE
Cardápio Poético
close

EM BREVE
Comer menos para viver mais
close

EM BREVE
De manga a jiló provei na terra onde me batizei - Ed. Scortecci - 2014
close

De manga a jiló provei na terra onde me batizei traz duas dúzias de textos que vão arrancar, no mínimo, um sorriso de prazer do leitor. No geral curtas e sempre muito ricas, as narrativas têm uma galeria diversificada de personagens: do candidato de primeira viagem ao estrangeiro chegado numa cachaça, do solícito e ingênuo aprendiz de pedreiro ao pai ! de Deus. Abordam temas inusitados, como picolé de fogo, doce de jiló e muita sopa (no velório e, vejam só, na pescaria), para ficarmos apenas no ramo da gastronomia. O livro tem também bola murcha, seresta, encomenda frágil, abelhas mal-educadas, televisão, vaca brava no carnaval e folias de Reis... Histórias que vão divertir gente da cidade grande e do interior, compiladas e recriadas por José Huguenin, com base naquelas que escutou na infância e adolescência, em uma sensível homenagem ao mais especial dos contadores de casos: seu pai.
Depois da chuva, o recomomeço
close

EM BREVE
Do lado esquerdo do peito
close

EM BREVE
Emoções Selvagens
close

EM BREVE
Entre infinitos - Poesia
close

EM BREVE
Estranhezas e mitos da mecânica quântica - Ed. Vieira & Lent - 2014
close

Qual a origem da mecânica quântica? O nome está relacionado ao fato de a energia ser descrita por quantidades discretas: \"quantas” de energia. Mas por que o comportamento quântico causa tantas estranhezas e mitos ao seu redor? Quais são as principais aplicações e tecnologias geradas pelo conhecimento quântico?
Fotografias poéticas de olhar viajante
close

EM BREVE
Mania de Escrever
close

EM BREVE
Mente que desmente
close

EM BREVE
Meu amor perfeito
close

EM BREVE
Meu tempo - Poesia - 1980
close

EM BREVE
Meus sonhos - Poesia - 2001
close

EM BREVE
Otimismo sempre - Poesia - 2007
close

EM BREVE
Peregrinação na memória - 2000
close

EM BREVE
Poemas do acaso - Poesia
close

EM BREVE
Portal de um novo mundo
close

EM BREVE
Quando botei a boca no mundo
close

EM BREVE
Resgate de amor - Poesia - 2004
close

EM BREVE
Retratos da vida - Poesia - 2005
close

EM BREVE
Sensações Vizinhas - Poesia
close

EM BREVE
Ser sedento de ser
close

EM BREVE
Te espero semana que vem...
close

EM BREVE
Tecendo a Vida
close

EM BREVE
Trilhos do Poder - os bastidores da política
close

EM BREVE
Vero brilhante - Poesia - 2005
close

EM BREVE
Vida em trânsito - 2011
close

EM BREVE
Vintém - Poesia - 2013
close

Vintém', primeiro livro publicado de José Huguenin, apresenta poesias com uma musicalidade suave, que nos conduz durante a leitura, e uma expressividade desconcertante, que mexe com os sentimentos, aqueles mesmo que, para sobreviver, escondemos dentro de nós. O texto tem ritmo e melodia que arrebatam quem lê. E como são repletos de significado! O autor transita por diversos estilos, quase como se não fosse apenas um, mas vários Josés a escrever. Flerta com o concretismo e passeia tanto pelos textos mais verborrágicos (sem nunca nos cansar com seus 'excessos') como pelos mais enxutos (sem nunca nos deixar à deriva) - nos dois casos, exige a participação do leitor, porque nunca se esquece de quem fica do outro lado da obra.